CORRIDA DE RUA E SAÚDE

October 18, 2019

 Luan e Elizeu treinam corrida porque gostam e o prêmio é saúde e qualidade de vida

 

Os livros de Kenneth Cooper, desde a década de 1960, mostravam os benefícios da atividade física.

Até a década de 1970, eram raros os corredores que treinavam regularmente. O livro de James Fixx, Guia Completo de Corrida, lançado nos Estados Unidos na década de 1970, fez surgir corredores contumazes naquele país.

No Brasil, sob essa influência, a corrida começou a dar os primeiros passos, embora incipiente, pois não havia sequer tênis apropriados.

Estudos científicos se avolumaram e comprovaram os benefícios da atividade física. Tênis e vestimenta ganharam sofisticação.

Material para corrida, treinamento, diagnósticos e tecnologia evoluíram.

Hoje, a corrida é praticada por milhões de brasileiros nos parques, nas ruas, nas esteiras de academias, condomínios e num canto do apartamento.

No começo da década de 1980, as corridas eram raras, desorganizadas e com poucas dezenas de participantes que não treinavam adequadamente.

Hoje, são realizadas milhares de corridas de rua por ano no Brasil, bem organizadas, com dezenas de milhares de participantes por corrida, que treinam adequada e constantemente e têm como prêmio saúde e qualidade de vida.

E cada vez mais pessoas se incorporam no mundo da corrida.

Luan de Sousa Brás e Elizeu Augusto Xavier Neto corriam regularmente, mas não participavam de corridas de rua. O estímulo para as corridas veio do entusiasmo ostentado pelo professor da faculdade, Fábio Fusco, em participar desses eventos.

Se você não se exercita regularmente, se espelhe no Elizeu e no Luan, pratique uma atividade física e tenha como prêmio saúde e qualidade de vida.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Roberto Losada Pratti

Presidente do IPOMATES

    This site was designed with the
    .com
    website builder. Create your website today.
    Start Now