A NECESSIDADE DE PRATICAR ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE

Apoptose seria o processo geneticamente programado de envelhecimento de todas as nossas células. Ao nascermos, teriam sua maior potencialidade que diminuiria ao longo do tempo. A disfunção programada de nossos órgãos acentuaria com a terceira idade, o que nos obrigaria a nos resguardar com mais ênfase de todos os fatores de risco que causam nossas doenças.

O envelhecimento por si não causa moléstias, o que ocorre é apenas maior vulnerabilidade para adquiri-las. Portanto, o indivíduo que conserva todos os hábitos saudáveis não adquire doença alguma.

O principal fator de risco para provocar um declínio funcional dos órgãos seria a baixa atividade física, segundo todas as entidades que estudam doenças geriátricas.

O sedentarismo supera o tabaco, o álcool, e o sobrepeso como principal fator de risco de doenças.

A doença de Alzaimer é o exemplo típico de intensa relação com a vida sedentária.

Por isso, a necessidade de movimentar-se na terceira idade é até mais importante do que na juventude.

Portanto, praticar atividade física em caráter moderado todos os dias manterá a pessoa idosa com músculos fortes, com peso corporal equilibrado, a libertará de distúrbios do sono, da ansiedade, do desânimo, da depressão, lhe conferirá menos propensão para adquirir moléstias infecciosas neoplásicas e degenerativas. A libertará da possibilidade de quedas que podem lhe causar graves fraturas e hospitalizações.

Enfim, lhe proporcionará uma vida mais feliz e melhor qualidade de vida.

Roberto Losada Pratti

Presidente do IPOMATES

    This site was designed with the
    .com
    website builder. Create your website today.
    Start Now